Invisible Heroes, uma coprodução Chile/Finlândia no Rio2C

A primeira co-produção do Chile com a Finlândia foi tema de um painel da Conferência do Rio2c 2019. A série "Invisible Heroes", ainda inédita no Brasil, foi produzida pela Kaiho Republic (Finlândia) e Parox (Chile) para o canal público nórdico YLE e o chileno Chilevisión. Co-escrita pelas roteiristas Tarja Kylma e Manuela Infante Guell, a produção é um thriller político ambientado durante o golpe militar de 1973 no Chile. Inspirado em fatos reais, a trama segue Tapani Brotherus, um novato diplomata finlandês que esconde refugiados políticos em sua residência quando os tanques do general Augusto Pinochet aparecem nas ruas de Santiago. 

Para falar sobre a série, o Rio2C reuniu a roteirista Tarja Kylmä, Leonora Gonzáles, Produtora Executiva da Parox; e Liisa Penttilä-Asikainen, Produtora Executiva da Kaiho. O moderador Jarmo Lampela, Head de Drama, da YLE, destacou a questão política da história. A instrução da Finlândia para seu diplomata era ser neutro e não fazer absolutamente nada a respeito do golpe. Mesmo assim, ele decidiu dar asilo e salvou cerca de dois mil cidadãos chilenos, permitindo que imigrassem para a Europa fugindo do Regime Militar. O painel abordou as questões criativas e executivas, e os desafios de se co-produzir uma história falada em finlandês, espanhol e inglês e filmada em diferentes locais no Chile e em Helsinque.

"Esta é  uma ótima época para ser roteirista, as pessoas gostam de boas histórias. Eu faço mentoria para outros roteiristas e sempre questiono para meus alunos: por que se o público vai se importar por esses personagens? E em Invisible Heroes temos personagens muito ambiciosos e que tinha uma missão. Eu nunca tinha ido ao Chile, não falo espanhol. Então fui para lá, conheci a Manoela e funcionou. Nós realmente amamos trabalhar juntas. Foram duas semanas intensas de trabalho no roteiro. Foi muito importante estar no país, conhecê-la e ouvir as histórias que tinha para contar", explicou Tarja. 

Para a produtora Leonora González foi uma surpresa quando a equipe descobriu tantas semelhanças entre os dois países, apesar de diferenças como clima, horários e distância tenham sido fatores que dificultaram a produção da série. Durante o painel ainda foram exibidos diversos trechos da série, assim como um depoimento em vídeo da roteirista Manuela Infante, que não pôde comparecer ao evento.

 

patrocinador

fique conectado