Gloobinho estará nas Rodadas de Negócios do Rio2C 2018

Depois de cinco anos com excelentes resultados alcançados pelo Gloob, a Globosat decidiu ampliar sua unidade infantil apostando no público pré-escolar – crianças entre 2 e 5 anos. Assim, no dia 17 de outubro de 2017 foi lançado o Gloobinho.

 

Compõem a grade do canal produções nacionais e internacionais, desenvolvidas especialmente para crianças nesta faixa-etária, com narrativas e temáticas adequadas ao target e alinhadas com os valores da marca já conhecidos no Gloob como diversão, amizade, brasilidade, afeto e respeito às diferenças e ao tempo da infância.

 

Para falar sobre o novo canal, conversamos com Paula Taborda dos Guaranys, diretora de conteúdo e programação do Gloob e Gloobinho. Ela estará presente nas Rodadas de Negócios do Rio2C – RioContentMarket 2018.

 

- Como está sendo a reposta do público ao Gloobinho?

Estreamos o canal na operadora SKY em outubro e, desde o dia 08 de dezembro, a operadora Oi também oferece aos seus assinantes. Para 2018, os planos são chegar às demais operadoras e ampliar a base. Em nossas redes sociais, temos uma comunicação aberta com nosso público, onde já observamos o entusiasmo com que nossa audiência tem recebido o Gloobinho.

 

- Quais são considerados os carro-chefes do canal?

O Gloobinho já estreou com programas de muita qualidade, tanto de estética quanto de temática, sem contar que são exclusivos do canal no Brasil. Por isso, consideramos todos eles de muito valor para a identidade da marca. Mas podemos destacar Trulli Tales, criação da Congedo Culturarte (Itália) e coproduzida pelo Gloob em parceria com Disney EMEA (Europa, Oriente Médio e África), Gaumont (França), o canal italiano Rai (RAI YOYO) e a Radio Canadá. E, por alcançar a memória afetiva de pais e avós, destacamos, ainda, as três séries da franquia Sésamo, inéditas na televisão brasileira: “Escola de Fadas da Abby”, “Furchester Hotel” e “Pequenas Aventureiras”. Na grade, temos, também, a série “A Ratinha e o Urso”, coprodução entre França e Luxemburgo, e que é um spin-off inédito do filme de mesmo nome, indicado ao Oscar e destaque no Festival de Cannes. A produção coreana “Woorooroo”, ganhadora de dois prêmios de animação na Coreia. “Leo, O Guarda da Floresta”, uma animação que traz a temática ambiental e a relação com a natureza. E estreando agora, no dia 18 de dezembro, “Noddy no País dos Brinquedos”, uma animação da Dream Works, entre outros.

 

- Que tipo de conteúdo buscam encontrar nas rodadas de negócios do Rio2C – RioContentMarket 2018?

Buscamos conteúdos em todas as fases de produção, desde projetos, parcerias, co-produções, licenciamento, dentre outros. Procuramos trazer os melhores conteúdos disponíveis no mercado e que estejam alinhados ao target pré-escolar do canal, que também incentivem a cooperação e o desenvolvimento emocional, cognitivo e psicomotor das crianças.

 

- Em qual formato vocês pretendem investir?

Acreditamos que a diversidade de estética e de conteúdo é fundamental para enriquecer a experiência das crianças e investimos em produções atraentes que respeitem a faixa etária e o desenvolvimento psicomotor deste público. Crianças neste target têm interesse, por exemplo, em narrativas que valorizem experiências sensoriais e que tragam cor, música e formas. Conteúdos que explorem temas do cotidiano, que abordem a solução de problemas simples, de fácil assimilação e que estimulem a cooperação também são importantes para a construção da identidade desse público.

 

- O Gloobinho tem interesse apenas em animações?

Não temos interesse apenas em animações. Os programas da franquia Sésamo, por exemplo, são protagonizados por puppets. Também temos séries com técnica híbrida, que misturam live action e animação, como “Casa da Árvore”, por exemplo. Se o conteúdo estiver alinhado com o nosso target, com o tempo de desenvolvimento da criança e com todos os nossos valores, tem potencial para fazer parte da grade do Gloobinho.

GARANTA SEU INGRESSO!

De 3 a 8 de abril de 2018 na Cidade das Artes, Rio de Janeiro

COMPRAR INGRESSO